DESTAQUES

novadega

NOVA ADEGA QUINTA DO MONTINHO

O projecto prevê a alteração e ampliação de um edifício existente para a instalação de uma adega de produção de vinho, com uma área bruta construída resultante da ampliação e alteração de 494 m2. A esta área acrescem as áreas de terraços, varandas, telheiros e cobertos que totalizam 225 m2.

A estratégia de projecto consistiu por um lado, em recuperar a construção existente nas áreas onde pareceu adequado ao programa e consolidar a ruína nas áreas destinadas a espaços exteriores; e por outro, em desenhar construção nova para cumprir os objectivos de programa que recomendavam o desenho de espaços com características singulares.

Este novo volume, parcialmente enterrado aproveitando a topografia existente, é destinado à instalação de cubas (11 de 2.500 litros, 11 de 5.000 litros e 1 de 10.500 litros) e implanta-se à cota do R/Chão, no espaço interior do “L” formado pelas construções pré-existentes. Entre os dois edifícios desenha-se um pátio. Esta nave de cubas, pela forma como se implanta, reduz a importância volumétrica e permite a chegada das uvas à prensa a uma cota superior e o descarregamento do engaço num tanque à cota mais baixa.

A zona de cubas liga-se ao edifício pré-existente através de um pequeno corpo onde se instala o engarrafamento e rotulagem e se faz a ligação a um armazém para “paletes” de vasilhame e vinho engarrafado. No espaço contíguo e com ligação interior à área de engarrafamento é previsto um espaço de balneários e refeições com ligação ao exterior. A esta cota é ainda prevista uma recepção e um pequeno laboratório.
No piso superior é desenhada uma sala de provas e recepção apoiada por instalações sanitárias e uma pequena cozinha.

Estes espaços de recepção prolongam-se no exterior em áreas consolidadas das ruínas existentes, cobertas por vinha em ramada. O projecto contempla ainda uma área exterior de estacionamento privativo e uma área para realização dos movimentos de carga/descarga dentro da propriedade.

(Excerto da Memória Descritiva e Justificativa do Projeto)
António Carlos Côrte-Real
Arquiteto